Meu Ateliê

Olá, seja bem-vindo(a)! Meu nome é Cíntia Fernandes. Aqui você encontra um pouco do meu trabalho artístico com mandalas. Minha história com a pintura começou bem pequena, aos 5 aninhos minha mãe teve a sensibilidade de me colocar nas aulinhas de pintura do bairro. Eu amei! Minha primeira pintura foi uma gatinha branca e cabeçuda em uma camiseta, pintura em tecido. Ficou linda, coloquei muito glitter em cima, rsrsrsr. Depois fui aprendendo outras técnicas, como pintura a óleo, porcelana, pintura com tinta acrílica, etc. Fiz aulas até meus 15 anos. E sempre adorava as aulas de educação artística do colégio,ali eram as minhas notas mais altas. Até hoje a casa dos meus pais é decorada com meus quadros que pintei nessa época.

Aos 19 anos me mudei para Florianópolis para cursar Arquitetura na UFSC. Já no segundo ano as mandalas “caíram” na minha cabeça, como sempre digo. Foi tudo muito sincronizado, na verdade eu nem sei como tudo aconteceu tão rápido e ao mesmo tempo. Quando percebi já estava expondo minhas pinturas na famosa “Feirinha da Lagoa”, aos domingos, pintando mandalas em camisetas. Quando tudo isso aconteceu eu não sabia o significado das mandalas, somente sentia uma grande afinidade com essas formas geométricas simétricas e sempre uma identidade muito grande com todas as cores, com a pintura em si. Com o tempo, comecei a estudar, comprar livros e aprender sobre mandalas. As pessoas (meus clientes) queriam saber sobre os significados das minhas pinturas e no começo eu não sabia o que dizer, eu dizia o que vinha do coração. E então senti que precisava começar a estudar esse tema.

E já se vão 17 anos nesse aprendizado. Muita coisa mudou desde o começo, melhorou, me ensinou, tomei muitos tombos, tive muitas alegrias, algumas tristezas e evoluí, cresci. Busquei caminhos diferentes dentro dessa expansão de consciência, frequentei lugares onde nunca imaginei. Cursei terapia artística antroposófica por 3,5 anos, aprendi muito sobre história de arte dentro da antroposofia, foi realmente maravilhoso. Além disso, nesse curso, a aquarela me ajudou muito a diluir minha pintura. Fiz também curso de reiki níveis I e II várias vezes. Ali encontrei as mandalas dos chakras, que desenvolvo muito até hoje, adoro. O arco íris está presente em boa parte do meu trabalho. Eu brinco que sou um “arco-íris ambulante”. Estudei conceitos do budismo, espiritismo até chegar no universalismo, onde estudei biocibernética. Adoro estudar os conceitos de física quântica e observar como a energia flui no meu dia dia. Muitas vezes acontece em forma de sinais, dos mais variados. Acho incrível observar isso. De cada filososofia ou ensinamento, vou juntando as pecinhas, as partes e formando minha mandala interna que é a minha verdade.

E toda essa jornada me acrescentou muito, até hoje chegar a conclusão de que o que importa mesmo é o que vem de dentro de mim, do meu coração, do meu sentir mais profundo. Aí mora a intuição, aquela que sabe, simplesmente sabe. Não tem porquês, não tem passado nem futuro nesse lugar, não tem julgamento, simplesmente é, agora. É presença. Pra mim a ferramente que me ajudou a tomar essa consciência foram as mandalas. Essa junção maravilhosa de cor e geometria sagrada, me fez e faz entrar em contato direto comigo mesma, com minha essência e com a fonte, a unidade. Ali há toda a paz do universo, mesmo que por segundos.